5º Encontro de Planejamento Pastoral

Participaram do 5º e último encontro de planejamento pastoral as comunidades: Alto da Tenda, Assentamento, Benvindos, Capelinha, Caximba, Cordeirópolis, Matriz, Mineiros, Palmital e Pinheiros.

Pe. Renato iniciou a reunião refletindo sobre Atos dos Apóstolos 2, 42-47: tendo a consciência de que não podemos caminhar baseados em nossos próprios pensamentos, mas buscarmos ter um conhecimento profundo do que é ser Igreja, seguindo o exemplo das primeiras comunidades, sendo perseverantes na partilha do pão, fervorosos na oração e unidos em comunhão, pois é assim que a comunidade cresce, na comunhão.  As comunidades precisam ter um espírito vivo de união, partilhando tudo em comum, com muita oração, alegria e simplicidade de coração, que é o modelo perfeito de comunidade.

O líder central da Paróquia é o padre e os líderes de comunidades precisam estar sempre em comunhão com ele, falando a mesma língua, a linguagem do amor, não podemos caminhar contrário ao que a Igreja nos pede e sim viver o amor e a união em profunda comunhão com a Igreja e o padre, pois é o amor que fortalece a união. 

O Planejamento Pastoral precisa ser baseado nos quatros pilares que norteiam o plano diocesano: na Palavra, no Pão, na Caridade e na Missão. Ver – Julgar – Agir e a partir desses quatro pilares, aprofundar os rumos dos caminhos da Igreja em tempos desafiadores para a Evangelização, com um olhar de discípulos missionários.

Questionamentos apontados:

- Como estamos vivendo como líderes em nossa comunidade? 

- Estamos colaborando com a Evangelização? 

- Estamos vivendo e propagando o amor e a união? 

- Quais situações precisam ser melhoradas dentro das comunidades? 

- O que fazer e como agir para trazer o povo de volta para Igreja?

- Necessidade de encontros para estudar os documentos e diretrizes;

- Campanha para construção da igreja da comunidade Benvindos;

- Estudo Bíblico, líderes precisam ter mais conhecimento da Palavra;

- Conhecer os documentos das Igreja, Catecismo da Igreja Católica;

- Falta de compromisso e comprometimento;

- Falta de leigos com disposição e disponibilidade

- Nas comunidades pequenas falta músicos, leitores e ministros e sobrecarrega os leigos, pois sempre são os mesmos que auxiliam o padre nas missas;

- Dificuldades dos líderes nas comunidades;

- Falta de apoio e união entre as comunidades;

- Comodismo;

- Ser Igreja em áreas urbanas é sempre desafiador, como atingir um grande número de fiéis para evangelizar? 

- Dificuldade de proximidade e vivência na união em áreas urbanas.

- Ensinar os jovens, engajando nos trabalhos e projetos da Igreja, dando espaço nas lideranças de comunidades.

Os líderes das comunidades destacaram que  em tempos desafiadores para a Evangelização e diante de muitas dificuldades, não podemos esquecer de falar do imenso apoio do Pe. Renato, que se tornou um pastor comprometido, compromissado, corajoso, animado, disposto a enfrentar os desafios e dificuldades e com muito trabalho superá-las, pois promove a união nas comunidades e sempre com uma ousadia admirável, pois em tempos de dificuldades a Igreja necessita dessa ousadia com finalidade e proposito na fé. As comunidades mesmo que ainda desanimadas encontram o padre de braços abertos para o acolhimento de cada uma em suas necessidades. O padre tem muitos projetos que não ficam apenas no papel, mas são desenvolvidos e dão bons frutos, foram mencionados os seguintes: reestruturação da catequese em Cordeirópolis, reforma da Casas dos Padres, restauração e ativação da Capelinha da Piedade, reforma da Capela do Alto da Tenda, andamento da conclusão da Igreja da Fazenda Santa Rosa, animação e apoio para a Pastoral da Juventude e muitos outros. Precisamos sempre rezar pelo padre e dar apoio, valorizando o pastor que temos e seguir seu exemplo, assumindo com coragem, compromisso, disponibilidade, disposição e comprometimento nossos trabalhos como líderes de comunidades.

Após todas as comunidades serem ouvidas e registrado em ata todos os questionamentos, apontamentos e estratégias para traçar um caminho a seguir seguido, será selecionado uma equipe, conduzida pelo padre para que em uma Assembleia Paroquial, elaborar o Planejamento Pastoral para 2023, com muito discernimento e espiritualidade, caminhando juntamente com o Plano Diocesano, priorizando e fortalecendo uma Campanha de Unidade entre as comunidades de nossa Paróquia e a plena comunhão com o padre. Essa Assembleia será em novembro no Santuário Nossa Senhora D’Ajuda em Guapiara em dois dias (sábado e domingo) e será feito um roteiro de oração e intercessão a ser realizado por todas as comunidades da Paróquia enquanto a Assembleia estiver acontecendo.

Os Encontros nos setores com as todas as comunidades nesse mês de setembro foi muito proveitoso, com muita espiritualidade, valorizando e fortalecendo a união e a comunhão entre as comunidades e o padre, foi uma Campanha de Unidade dentro de nossa Paróquia.

Categoria:Paróquia